Carlos Fontes

Guerras

  Um Século de Guerras Ininterruptas

O século XX ficará, talvez conhecido como aquele em que uma parte da humanidade atingiu incomparáveis níveis de bem estar, tendo-se também registado extraordinários avanços tecnológicos e científicos em todas as áreas. Apesar de tudo isto, será também recordado como o século em que o extermínio de milhões de seres humanos ultrapassou todos os limites.

A Organização Mundial de Saúde, em Outubro de 2002, revelou as contas desta barbárie. No século XX, os conflitos armados provocaram, directa ou indirectamente, a morte de 191 milhões de pessoas, mais de metade dos quais eram civis.

Estas estatísticas, segundo os relatores do documento da OMS, estão longe de contabilizarem todos os mortos, dado que a maioria dos actos de violência são cometidos longe de qualquer olhar.

 

 

Pilhagens 

As guerras estão sempre associadas a massacres, mas também a pilhagens. No passado ficaram tristemente célebres as pilhagens realizadas pelo exército francês sob o comando de Napoleão Bonaparte em toda a Europa e Norte de África. 

O exército alemão, durante a 2ª.Guerra Mundial (1939-1945) foi todavia mais sistemático nestes crimes e organizou para o efeito uma vasta equipa de especialistas em história de arte para seleccionarem as obras que deviam ser roubadas nos países que eram ocupados. 

A recente invasão do Iraque pelos EUA e a Grã-Bretanha (2003)  limitou-se a prosseguir esta prática histórica. Afinal nada parece ter mudado. Mais

  

 

Negócio das Armas

Um dos aspectos mais chocantes do século XX, foi a suprema hipocrisia das grandes potencias mundiais. Ao mesmo tempo que se arvoravam em defensoras da Paz e dos Direitos Humanos, fomentavam guerras e golpes de estado em todo o mundo. As suas políticas externas foram e são ainda hoje determinadas pelas suas poderosas industrias de armamento e da rapina que realizam à escala planetária. 

Em Construção !

 

 

Século XXI

A Nova Desordem Mundial

 

 

Armas de Destruição Maciça

A história do horror planeado cientificamente ultrapassa todos os limites. Génios da física, química, biologia e engenharia aplicam durante anos e anos todo o seu saber e inteligência a pensar como exterminar rápida e eficazmente o maior número dos seus semelhantes. Sonham em produzir uma arma suficientemente poderosa para subjugarem tudo e todos sob a ameaça do terror. Mais

 

Paz Perpétua

Já não esperamos da ciência o progresso e a paz perpétua. O século XX tratou de enterrar esta perigosa ilusão. Mais

 

Para nos contactar:
carlos.fontes@
sapo.pt