Jornal da Praceta


Informação sobre a freguesia de Alvalade

(Alvalade, Campo Grande e São João de Brito )

 

    Anterior

 

Escola Básica do 1º Ciclo - Santo António - Infantário Santo António

(antiga Escola primária 33)

Uma Escola Pública Rodeada de Porcaria

 
 

 

A primeira escola construída de raiz no Bairro de Alvalade, construída em 1949, está há largos anos cercada de lixeiras e porcarias que são uma verdadeiro atentado à saúde das crianças que a frequentam.

 

Nada que incomode a Câmara Municipal  de Lisboa ou a Junta de Freguesia de Alvalade a avaliar pelo persistência desta degradante situação.

 

É impossível explicar a uma criança a importância da limpeza quando todos os dias ela observa a porcaria os adultos fazem à volta da sua escola na maior das impunidades. 

 

A PSP e a Policia Municipal de Lisboa tem sido inúmeras vezes alertada para esta gravíssima situação de saúde pública, mas também de ocupação ilegal do espaço público,  preferindo ignorar a situação. Os pais das crianças que se mexam...

 

 
  1. Muro da Escola a Norte transformado em Lixeira Pública

Para muitos dos moradores desta zona do chamado Bairro das Caixas, como é fácil de constatar, é-lhes indiferente a limpeza do espaço público. Ao longo dos anos habituaram-se abandonarem todo o tipo de lixo por tudo quanto é sítio, nomeadamente junto ao muro de uma escola pública, junto à sua entrada principal.

Os professores têm pintado o muro fazendo apelos aos moradores para que deixem de emporcalhar o local, mas sem qualquer resultado. A porcaria não tem parado de aumentar. Mais

Todo o tipo de lixo é atirado contra o muro da escola de Santo António: colchões, sanitas, plásticos, lixo orgânico, etc. Não é apenas o cheiro que é insuportável em dias de calor, mas também a abundancia de moscas. As crianças da escola e infantário são desta forma exposta a inconcebível foco de infecções. Foto: Dezembro de 2016.

 

  2. Lixeira e Barracarias a Norte

O espaço situado a norte, que todas as crianças contemplam todos os dias é um excelente exemplo da falta de civismo e incúria da CML. O espaço é público, mas foi apropriado para construção de barracas, lixeiras, negociatas e tudo o que se possa imaginar. Esta é a lição de impunidade e desrespeito pela coisa pública que as crianças aprendem observando o que ali se passa. 

O vasto logradouro público que se estende no lado norte da escola está repleto de lixeiras e construções ilegais, a maioria foram denominadas de "garagens", mas no seu interior tem tudo menos carros. Uma das mais recentes ocupações deste espaço público,  junto ao muro do barracão da CML, foi transformando num depósito de entulho e materiais de obras. Ao espaço foram já anexadas duas "garagens".  Mais

 

  3. Barracão Abandonado a Oeste pertencente à CML

No acesso à escola, dezenas de crianças  rodeiam todos os dias um espaço abandonado da CML que ao longo dos anos tem servido para tudo, menos para as funções que a CML diz que tem. Mais

A escada junto ao barracão, quase sempre rodeada de lixo, foi durante anos um local frequentado por toxicodependentes. Mais

 

  4. Jardim a Norte vandalizado e infectado de fezes e mijo de cães

O jardim público que rodeia a escola foi recentemente requalificado, mas foi logo a ser vandalizado agora por donos de cães. A relva está infectada pelo mijo e fezes dos cães. As crianças foram expulsas do jardim e estão diariamente expostas a graves doenças nomeadamente respiratórias, nada que incomode os donos dos animais. Mais

 

  5. Jardim a Leste vandalizado e infectado por fezes e mijo de cães

Quando o jardim foi recuperado as crianças fizeram placards apelando à conservação deste espaço público. Tratou-se de uma ação inútil e de efeitos negativos, pois as crianças cedo perceberam que a limpeza e cuidado dos espaços públicos não passavam de meras palavras na boca dos adultos. Mais

 

  6. Muro da Escola a Oeste  rodeado lixeiras e barracaria

Do recreio as crianças observam a falta de respeito pela coisa pública no Bairro de Alvalade. Barracas e lixo é o que não falta por aqui. Mais

Os vastos logradouros da Freguesia de Alvalade não apenas foram ilegalmente apropriados para os mais diversos fins e negócios, mas também na maior das impunidades transformados em vazadouros de entulho de obras e electrodomésticos estragados. Este é o espectáculo que todos os dias as crianças da Escola Básica de Santo António contemplam. Foto. Janeiro 2017.

 

  7. Muro da Escola a sul rodeado de lixeiras e barracaria

É tal o emaranhado de barracas que qualquer criança percebe que se houver aqui um incêndio, os carros de bombeiros não podem socorrer as pessoas.

 

  8. Foco a Oeste de Lixeiras e Barracaria

No raio de algumas dezenas de metros em volta da escola o panorama pouco se altera, a barracaria e as lixeiras estão por todo o lado. Mais

 

  9. Outro Foco a Oeste de Lixeiras e Barracaria

No percurso para a escola, mas a uma curta distância da mesma, é fácil constatar que situação de desleixo e impunidade se repete. Mais

Um vasto logradouro público está hoje retalhado por cercas e barracões ilegais, espelhando de forma claríssima o abandono que a CML tem votado a ordenação dos espaços públicos. Foto: Janeiro 2016.

 

  10. Foco a Sul de Lixeiras e Barracaria

No ponto mais elevado da escola, o panorama de barracaria e lixeiras é simplesmente deprimente. Mais

 

Uma Longa História em Alvalade

 

A "Escola Primária 33" foi o primeiro estabelecimento escolar a ser construído no Bairro de Alvalade. O projecto é do arquitecto Inácio Peres Fernandes (proj.1945/6). Foi inaugurada em 1949, no âmbito do "Plano dos Centenários".

 

A Escola era o centro da Célula Nº1, rematava com as suas torres as ruas, sendo integrada num jardim público. Tinha entradas e espaços distintos para os dois sexos. Possui dois blocos de 2 pisos, refeitório, ginásio, biblioteca, campos de jogos, parque infantil e outras valências.

 

Após anos e anos ao abandono nos últimos anos sofreu importantes obras de requalificação. No ano lectivo de 2014/2015 era frequentada por 275 alunos e tinha 14 professores/educadores..

 

Após a conclusão das obras de remodelação das instalações e dos espaços verdes, a comunidade escolar iniciou um novo ciclo, mas as traseiras desta escola continuam a ser um verdadeiro crime público.

 

Recordando...

"Festa  do  Parque  Infantil

No dia 17 de Junho de 2006, sábado, realizou-se uma festa para angariação de fundos destinados à aquisição de um parque infantil para as crianças da escola de 1º ciclo de St.º António (Escola Básica nº. 33) e o Jardim de Infância nº 2 do Campo Grande, R. Violante do Céu, Lisboa.  Há muito esperadas as obras de requalificação dos espaços envolventes da Escola acabaram por avançar em fins de 2006. Espera-se que em meados de 2007 estejam concluídas !" O parque infantil acabou por ser construído e continua lindo.

   





 

 

Entrada