Jornal da Praceta


Informação sobre a freguesia de Alvalade

(Alvalade, Campo Grande e São João de Brito )

Civismo e Solidariedade

 

 

Centro Cívico Edmundo Pedro

Uma excelente ideia. Nas instalações da atual sede da Junta de Freguesia de Alvalade funcionará um centro cívico que acolherá colectividades e outras organizações sediadas em Alvalade. O centro foi inaugurado simbolicamente no dia 25/04/2015, homenageando também Edmundo Pedro, um histórico lutador contra a ditadura em Portugal (1926-1974). Aquando da inauguração pelo menos três organizações já tinham a sua sede neste Centro Cívico.

 

 

Edmundo Pedro (1918-?) desde muito jovem integrou as fileiras do PCP, quando trabalhava no Arsenal da Marinha como serralheiro. Foi preso pela primeira vez em 1935, com apenas 15 anos de idade, o seu pai, também militante do PCP, estava preso na Guiné. O seu irmão foi nesta altura assassinado pela polícia política. Voltou a ser preso em 1936, e após ter passado por várias prisões é desterrado para o campo de concentração do Tarrafal, em Cabo Verde, só foi libertado 10 anos depois. Na prisão tem como professores outros presos políticos. É neste período que se afasta do PCP. Enquanto esteve preso no Tarrafal assistiu à morte de muitos presos políticos, como Mário Castelhano (anarco-sindicalista), Arnaldo Simões Januário (anarquista)  ou Bento Gonçalves (dirigente do PCP). Os presos Tarrafal entre 1936 e 1954 eram trazidos de Portugal (357, dos quais 33 morreram), e entre 1961 e 1974 eram combates das ex-colónias (227, dos quais 4 morreram).

 

Edmundo Pedro nunca desistiu de lutar contra a ditadura. Em 1962 participa no assalto ao Quartel de Beja. Em Set. de 1973 adere ao PS. A seguir ao 25/04/1974 torna-se o principal operacional deste partido. No 25/11/1975, o general Ramalho Eanes confia-lhe 150 armas para o caso de se desencadear em Portugal uma guerra civil. As armas eram para ser distribuídas por militantes do PS. Em Janeiro de 1978 acaba por ser preso por ter sido apanhado com parte destas armas, dado que ainda não as tinha devolvido. Vive em Alvalade, junto ao Bairro das Estacas, desde os anos 50 do século XX.

 

 

Orçamento Participativo de Lisboa 2015/2016

A realizar na freguesia de Alvalade ganhou apenas um único projecto:

EU LX - Cidade em Movimento. Requalificação do circuito de manutenção e/ou campo de areia no Estádio Universitário para utilização dos jogos/desportos de praia (voleibol de praia, futebol de praia).

Vamos acompanhar a sua concretização !

Projectos de Alvalade que foram votados, mas que não ganharam:

"Por uma Rua para Todos". Objectivo: alargar um passeio para as pessoas não andarem pela rua !.

A CML cortou ao meio o passeio da Rua Alberto Oliveira, obrigando crianças e jovens surdoscegos a andarem pela rua quando se dirigem ao Centro António Aurélio da Costa Ferreira. Para cúmulo, alguns energúmenos bloqueiam o curto passeio com viaturas, apesar dos sinais de proibição de estacionamento.

Moradores e crianças da Escola Básica de Santo António que por ali passam também são igualmente obrigados a andarem pela rua porque os passeios são muito estreitos. É inconcebível que estas situações tenham que ir a um aleatório concurso público para serem resolvidas. Foto: Junho de 2016.

. Por uma Rua para Todos. Tornar acessível para todos parte da Rua Alberto Oliveira que liga a Avenida da Igreja ao Centro de Educação e Desenvolvimento António Aurélio da Costa Ferreira, Casa Pia de Lisboa, dando especial atenção às necessidades diárias dos utentes surdocegos desta instituição. Projecto: 054

. Prioridade ao Peão. Criar ruas amigas do peão nas três freguesias que registam maior número de atropelamentos (cf. Relatório 2010-2013): Alvalade, Arroios e Avenidas Novas. Em cada freguesia, escolher uma ou duas ruas para uma adaptação exemplar, com a participação da população e dentro das verbas disponíveis. Em cada rua, adaptar as passagens de peões (tornando-as acessíveis e mais seguras para todos os peões), desviar/eliminar os obstáculos e colocar piso seguro e confortável.  Projecto: 052

. Topónimos de Alvalade ao alcance do seu smartphone. Colocação nos passeios de QR Codes (blocos de cimento com o QRC em metal encrustado) nas ruas do antigo Sítio de Alvalade como zona-piloto. Escolhida esta área por ser uma zona habitacional mas próximo de universidades, tornando Lisboa a 1ª grande cidade portuguesa a fazê-lo. A informação histórica e biográfica de cada topónimo seja disponibilizada por QR Code, acessível através do uso de um smartphone, como já se faz em Vila Real de Santo António e Proença-a-Nova, e primeiro numa zona-piloto referida. Projecto: 006

. Requalificação do edificio da Piscina do RSB em Alvalade. Ampliação e requalificação do edifício da piscina do RSBL (Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa) ao nível do piso térreo, nas áreas de apoio, com vista a melhorar a funcionalidade e assegurar a acessibilidade em todo este piso, respeitando a legislação aplicável em vigor. Eventual possibilidade de construção de outro piso para salas, destinadas a valências desportivas diferentes da atual. Projecto: 067

. Ligação ciclável entre ciclovias de Telheiras e Campo Grande e a Quinta das Conchas e Parque Oeste. Projecto: 074

. Medidas de acalmia de tráfego na Av. Forças Armadas. Implementação de controladores de velocidade na passadeira localizada em frente ao IMTT, nos dois sentidos, e de outras medidas permitidas para vias de 2º nível. Projecto: 076

. Ligação ciclável entre Entrecampos e Praça de Espanha. Projecto: 090

. Campanha Sensibilização Pombos. Projecto:128

. EU LX - Cidade em Movimento. Requalificação do circuito de manutenção e/ou campo de areia no Estádio Universitário para utilização dos jogos/desportos de praia (voleibol de praia, futebol de praia). Projecto: 140

. Ação sensibilização para varandas ilegais. Implementação de campanha publicitária que promova o descerramento voluntário das varandas ilegais, sensibilizando para a nefasta consequência em termos urbanos deste tipo de procedimento. Projecto: 144

Os enormes logradouros públicos nas traseiras da Rua Afonso Lopes Vieira ou da Av. do Brasil, tem sido ocupado por construções ilegais e estão transformados em enormes lixeiras, o que implica que estas artérias do chamado "Bairro das Caixas" estejam literalmente entupidas com as viaturas dos moradores, mas não só.

. Recuperação dos passeios públicos na Rua Afonso Lopes Vieira, na Avenida do Brasil e no Largo Frei Heitor Pinto. Projecto: 151

 

Anda perdido !?

No dia 28 de Janeiro de 2016, pelas 14 horas, um lindo e simpático cão apareceu à porta da Escola Secundária Rainha Dona Leonor, tendo sido logo acolhido. A solidariedade é um dos lemas da escola. Tudo indicava que tinha dono, mas quem seria? Graças à tecnologia, descobriu-se a dona. Telefonema para a frente e para trás, e lá se soube que o Tobias, assim se chama cão, veio parar a Lisboa, num lote de uma separação.

Carente de afecto, o Tobias passou a andar pela ruas de Alvalade, na sua nova morada. No "Rainha" encontrou o procurava, e na escola pernoitou com todo o conforto.  No outro dia (29/01/2016), uma linda menina que por lá terá passado, rendeu-se de amores pelo Tobias e ele por ela, e saíram a correr felizes. A nova dona, alertada pelo Jornal da Praceta que o Tobias estava da escola, reclamou na mesma a sua presença, mas a verdade é que o Tobias anda fugido com o seu novo amor. No dia 1 de Fevereiro, para que se conclua a história, o Tobias teve que ser entregue à segunda dona, deixando triste o seu amor. Não é seguro que deixe de andar a vadiar por Alvalade, e quem sabe um dia aconteça o reencontro...

 

Pincho, onde estás?

Pincho é um gato de rua que a Mariana resolveu acolher. Não perdeu o hábito de vadiar e um dia (quinta-feira,21/01/2016), desapareceu dentro de uma loja-armazém, ao abandono, na rua Afonso Lopes Vieira. A sua dona, incansável, recorreu a todos os que encontrou, chamou os Sapadores Bombeiros de Lisboa. Pincho foi localizado, pelo miar, a altas horas da noite, num estreito e escuro buraco. Foi-lhe deixado comida. No dia seguinte, Pincho não deu sinal de vida, deixara de miar. Novas buscas e o Pincho não apareceu. Mariana não desistiu de o procurar. Dois dias depois (sábado), Mariana quando já todos achavam que o gatinho desaparecera, infatigável prosseguiu as buscas, como apoio de vários moradores. De tarde voltou a chamar os bombeiros, veio a PSP, e eis que Pincho foi finalmente encontrado e regressou à sua casa para felicidade de todos.

 

A Erradicação da Pobreza Discutida em Alvalade

 

Numa interessante iniciativa, a junta de freguesia de Alvalade, no passado dia 17 de Outubro de 2015, resolveu trazer à discussão a questão da pobreza. Embora o problema não incidisse sobre a pobreza na freguesia, os diversos convidados foram muito oportunos nas suas intervenções:

 

1. Sem-Abrigo.  Miguel Coelho (NPISA-Lisboa), mostrou como a partir de 2009, com base numa numa estratégia nacional para combater a pobreza, se deram importantes passos para acudir aos sem-abrigo de uma forma coordenadade através de organizações que funcionam em rede. Esta intervenção na cidade de Lisboa, assenta no atendimento dos sem-abrigo, no seu alojamento, inserção social e no trabalho das equipas técnicas de rua (ETR). Funções desempenhadas por técnicos da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, CML, Centro Hospitalar Psiquiátrico Júlio de Matos e outras organizações, como a Comunidade Vida e Paz. 

 

Atendendo à especificidade dos sem abrigo, muito marcados por várias dependências (alcool, drogas, problemas mentais, etc) foi apontado que o Centro Hospitalar Psiquiátrico Júlio de Matos estava a efetuar um levantamento destes problemas para melhorar a qualidade das próprias respostas. A Comunidade Vida e Paz estava a coordenar a própria ajuda aos sem abrigo. Foi referido a necessidade da formação dos voluntários neste tipo de intervenções. A CML que possui um centro de alojamento  mais de 270 pessoas, pretende criar unidades mais pequenas para humanizar este tipo de resposta.

 

Foi salientado o facto da PSP, devido à sua ação no terreno, dar um contributo muito importante na sinalização das pessoas que vivem na rua e que carecem de apoio. 

 

2. Sobreendividados. O acesso fácil ao crédito estimulou a emergência de um novo tipo de pobres: os sobreendividados, isto é, aqueles que não tem a capacidade para honrar parte ou a totalidade dos seus compromissos. Muitas vezes a sua situação é tal que deixam de ter recursos financeiros para assegurarem a sua subsistência. Nesse sentido, duas organizações apresentaram um conjunto de processos pelos quais as pessoas e famílias que se encontram nesta situação podem ser ajudadas, nomeadamente a renegociarem as suas dívidas e defenderem o "bom nome. Foram elas a Associação Portuguesa para Observação, Investigação e Apoio na Reeducação em Matéria de Endividamento (www.apoiare.pt) e  a Associação Portuguesa de Apoio aos Insolventes Particulares . Retivemos sobre este problema a indicação de dois sites: www.endividamento.pt e www.consumidor.pt 

 

Por último foi referido que, se os endividados têm deveres para com os credores, também têm direitos, os quais quase sempre tendem a ser esquecidos. 

Pobreza na Freguesia de Alvalade

Basta percorrer a freguesia de Alvalade para nos apercebermos que a mesma é socialmente muito diversificada.

Algumas zonas, nomeadamente as habitadas por comunidades ciganas - Bairro das Murtas e Bairro da Boa Esperança -Bairro de S. João de Brito - caracterizam-se pela pobreza, conflitualidade e degradação do espaço envolvente, o que se reflete na própria atividade económica da zona.  

Em menor proporção outras zonas, como o Bairro das Caixas tem no seu interior bolsas de pobreza e degradação ambiental.

Os estudos globais sobre a freguesia tem contudo incidido sobre o problema do envelhecimento da população e as questões associadas à mesma, veja-se por exemplo o estudo do Observatório Luta Contra a Pobreza na Cidade de Lisboa, referente à nova Freguesia de Alvalade, em que se comparam dados de 2001 com os de 2011 para identificar tendências.

.

Construções abarracadas. Pátio dos Miguéis, Azinhaga das Murtas. Foto: Outubro de 2015

 

As traseiras do Bairro das Murtas, maioritariamente ocupado por portugueses de etnia cigana, era uma enorme lixeira. Nos últimos anos parte da mesma foi transformada num improvisado parque de estacionamento. Os roubos eram frequentes. Foto: Outubro de 2015

 
 

 

Breve Diagnóstico Social da Freguesia de Alvalade

(tendências segundo os censos de 2001 e 2011)

1. Desde a década de 90 do século XX que Alvalade passou a sofrer dos mesmos problemas do "centro histórico de Lisboa".

2. A população de Alvalade não tem parado de diminuir. Em relação à restante população da Lisboa verificou-se um aumento da população com mais de 65 anos e a diminuição da que tem idade inferior.

3. O envelhecimento da população da freguesia é muito superior comparativamente ao resto da cidade: Alvalade- 239, 3%, Lisboa - 182,8%. 

4. Cerca de 70% dos agregados familiares tem 1 ou duas pessoas (censo 2011). Um elevado número de pessoas vive sozinha, muitas das quais são idosas.

5. As habilitações literárias da população de Alvalade é significativamente superior à da cidade de Lisboa.  Em 2011 contava com 36% pessoas licenciadas.

6. Embora número de edifícios tenha diminuído, subiu o número de alojamentos, em resultado da construção de edifícios com mais de 5 pisos. O Plano de Alvalade (1946) estabelecia  que maioritariamente os edifícios tivessem entre 3 e 4 pisos. Os alojamentos são hoje muito maiores do que no passado e vivem neles menos pessoas. Calcula-se que cerca de 25% da capacidade habitacional do bairro esteja por preencher.

7. Regista-se em toda a freguesia um elevado número de alojamentos subocupados ou mesmo vazios.

 
 

 

Apoio a Idosos

Apesar da freguesia de Alvalade ser a mais envelhecida das freguesias de Lisboa não deixa dar que pensar que não tenha "centros de convívio" ou "centros de dia" fora das instituições religiosas.

No Campo Grande a Paróquia da Igreja Católica desempenha neste domínio um trabalho muito meritório.

Na restante freguesia, um antigo vereador da CML, em Maio de 2006, afirmava publicamente que em breve seria criado um "centro de dia" na zona da antiga freguesia de Alvalade. Tratou-se como é óbvio de mera propaganda para caçar votos da população idosa, uma indignidade ! 

Desde à muitos anos que as juntas de freguesia tem vindo a ensaiar programas de ocupação ativa dos mais idosos, como "passeios de autocarro", "universidades da terceira idade", caminhadas, etc. O  problema é que sempre que muda a junta tudo é posto em causa, e muitos projectos que levaram anos a concretizar são abandonados por questões politiqueiras.

 
 

 

Pobreza Envergonhada

Tem-se insistido erradamente que em Alvalade a pobreza é "envergonhada", querendo com isto dizer que a pobreza aqui resultada da perda de rendimentos de pessoas da classe média que sofreram enormes reduções nos seus rendimentos em consequência do desemprego, endividamento, cortes nas reformas ou pensões de sobrevivência diminutas. Uma pobreza difusa e não concentrada. Nestas circunstâncias muito a custo e de forma se possível "anónima" vêm-se obrigadas a pedirem ajuda a várias instituições.

Para além destes pobres, difíceis de quantificar, a verdade é que na freguesia de Alvalade sempre existiram importantes bolsas de pobreza. Um facto que é possível deduzir tendo em conta o número de instituições de solidariedade social que existem no Bairro de Alvalade, que afirmam trabalhar para apoiar as famílias mais carenciadas. As antigas juntas de freguesia, em particular a do Campo Grande, tinha a seu cargo um grande número de pobres e disso fazia alarde.

 
 

 

Comissão Social da Freguesia de Alvalade

Para que conste: no dia 14 de Janeiro de 2015, no anfiteatro do Centro Hospitalar Psiquiátrico de Lisboa, foi constituída formalmente a Comissão Social da Freguesia de Alvalade, tendo sido votado por unanimidade o seu Regulamento Interno. Esta comissão é composta pelas mais variadas entidades e moradores que através de ações em parceria, se propõem contribuir para a erradicação da pobreza e da exclusão social e promoverem o desenvolvimento social ao nível da freguesia. Mais

 

Idoso Descoberto Morto em Casa

Idoso de 85 anos descoberto em adiantado estado de decomposição na sua residência (Bairro de Alvalade, 26/2/2011). Trata-se de uma situação cada vez mais frequente, numa cidade e num bairro onde largos milhares de idosos vivem sozinhos e na mais completa solidão. 

Sabia que: as pessoas com mais de 65 anos representam  44% dos peões mortos. 

(Fonte: Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, 2011)

 

Com pequenos gestos podemos fazer um mundo melhor.

 

Este mês propomos: 

Curso de Educação e Formação Cívica 

   
 

Exemplo de Civismo

Moradores da Rua Eugénio de Castro Rodrigues lançaram uma iniciativa inédita no Bairro de Alvalade: recuperar um logradouro há muito transformado numa lixeira e num local de tráfico de droga, num agradável jardim público. Mais  





 

Editorial

Entrada

História local
Guia do Lazer
Quiosque
 
 
.  
  .
 

Refugiados, Imigrantes e Globalização

 

 

Paata, 18 anos 

Jovem imigrante da Geórgia. Havia rês meses que o patrão não lhe pagava o ordenado. Resolveu vir a Lisboa à procura de trabalho, quanto três delinquentes o mataram na Estação do Metro do Campo Grande para lhe roubarem 15 euros. Mais.

 

   
 

Curso de Educação Cívica

 

Um projecto que está a ser realizado em colaboração com professores do ensino básico e secundário de Portugal e do ensino médio do Brasil. 

 

Rigoroso exclusivo do Jornal da Praceta

 

 

Ataques Contra a Cidadania

Em Portugal, faz parte da retórica política o apelo à participação cívica dos cidadãos. Paralelamente multiplicam-se os casos de ataques contra as intervenções dos próprios cidadãos. Existe muita gente que está interessada em estimular o alheamento dos portugueses da política. Mais

 

 

 

Sabia que a população da zona da antiga freguesia de Alvalade

 é a mais envelhecida da cidade de Lisboa? Mais